domingo, 14 de abril de 2013

A SESSÃO DE VÍDEO DO SÍTIO DA INTERNET

Traduzido por Amadeu Duarte

Terça-feira, 5 de Junho de 2001


Nota da Vicki: Esta sessão foi feita com o objectivo de pedir ao Elias para fazer uma introdução ao sítio da Internet. O clip de vídeo resultante foi editado. Aqui segue a transcrição completa.

Participantes:  Mary (Michael), Ron (Olivia), e a Vicki (Lawrence). 

MARY:  Então, como é que vamos começar esta coisa? 

VIC:  Da mesma forma que fazes toda e qualquer sessão.  Tudo quanto precisas fazer é ir onde costumas ir.  Ah!  Onde é que vais, Mary? 

MARY:  Oh não! (A rir) 

VIC:  Em benefício de quantos venham a assistir a isto, onde é que vais nesse ínterim?

MARY:  A segunda pergunta mais cotada da questão que me é colocada em relação a este fenómeno! Mas a resposta que dou a essa pergunta é que não vou a parte nenhuma! Só não estou presente nesta realidade objectiva. Estou presente num tipo qualquer de troca de energia, ou onde de energia, e é tudo. Não me encontro verdadeiramente em nenhum “lugar”.

VIC:  Excelente resposta! 

MARY:  Oh, obrigado!  Como se fosse realmente capaz de explicar o que quer que seja em relação a este fenómeno! (A rir)  Muito bem, então, vamos entrar nesta sessão com o Elias neste instante?

VIC:  Claro. 

MARY:  Tudo bem. Nesse caso vou-me afastar, e vós podereis colocar ao Elias a pergunta destinada ao povo, e veremos o que acontece.

VIC:  Muito bem! 

MARY:  Óptimo! 

Nota:  o tempo de início não foi disponibilizado; o tempo de chagada foram 23 segundos. 

ELIAS:  Boa tarde! 

RON:  Olá, Elias! 

ELIAS:  Ah, cá nos encontramos novamente, meu amigo! 

RON:  Há quanto tempo! 

ELIAS:  (A rir)  Mas vamos prosseguir? 

RON:  Bom, já passamos por isto antes, mas vamos tentá-lo de novo. Estamos a planear publicar um pequeno excerto de vídeo do Elias na Internet, e queria saber se não poderias fazer uma introdução de ti próprio, ou escolher um tema da tua preferência que possivelmente se prestasse a uma introdução para quantos não te conheçam.

ELIAS:  Muito bem. 

Eu identifico-me pelo tom de Elias, que é uma essência da energia da personalidade. Não centro a minha atenção na vossa dimensão física conforme vós fazeis, mas interajo com as pessoas na vossa dimensão física em resposta ao pedido colectivo que formulastes por informação relativa a esta mudança de consciência que está presentemente a ocorrer.

Note:  A esta altura gera-se uma certa estática, seguida de uma pausa. 

ELIAS:  Mas vós estais a gerar interferência!  Ah ah ah ah! 

RON:  É o que faço de melhor! 

ELIAS:  O que é passível de se traduzir na vossa gravação! (A rir) 

RON:  Creio que já está melhor. 

ELIAS:  (A rir)  Muito bem.  Não quererás imprimir uma direcção específica ao questionário relativo a esta informação que possa ser do teu assim como do interesse dos outros?

RON:  Bom, creio que a mudança constitua provavelmente a linha de fundo de todo este encontro e de toda esta troca de energias – talvez um pouco mais nessa linha.

ELIAS:  Tens razão quanto ao facto desta mudança de consciência constituir, nos vossos termos, a base desta interacção e da motivação por detrás da criação desta troca de energias.

Nessa medida, existem muitos aspectos da vossa realidade que se estão presentemente a alterar com a realização desta mudança de consciência.

Esta mudança de consciência em si mesma constitui um evento da fonte que está a ser alvo de uma tradução na vossa realidade física, nesta dimensão particular. Não está a ser criado em relação a outras dimensões físicas, mas foi escolhida por vós colectivamente nesta dimensão, a fim de vos proporcionar a oportunidade de continuardes a manifestar-vos e a usar esta dimensão física particular no seu desígnio original, digamos, mas com o intuito de alargardes a consciência que tendes e de descartardes o véu da separação.

Esse acto de descarte do véu da separação está a provocar enorme afectação na alteração de grande parte da vossa realidade. Em relação ao acto de eliminação desse véu de separação, o qual é instaurado por meio da percepção que tendes e é influenciado pelas crenças que tendes, vós estais a implementar uma nova consciência de vós próprios, do indivíduo. Estais a conceder a vós próprios uma nova sensibilização da atenção, e a redefinir a vossa realidade em todos os seus aspectos.

Isso é conseguido por intermédio da acção da aceitação – aceitação de vós próprios e aceitação das crenças – pelo reconhecimento de serdes – cada um de vós – um foco da atenção da essência, e de que, enquanto foco da atenção que sois, sois bastante influenciados nesta dimensão física pelas crenças que estabelecestes em relação à vossa realidade.

Ao vos permitirdes familiarizar-vos mais convosco próprios enquanto foco da atenção, e reconhecer que a atenção conduz o mecanismo da percepção de cada indivíduo, e que a vossa percepção é o que cria a vossa realidade física real mas que também é influenciada pelas crenças que tendes, podeis dar a volta à vossa atenção, reconhecendo a expressão das crenças que tendes, e aceitar a expressão que têm na vossa realidade e desse modo permitir-vos a liberdade para implementardes escolha, objectiva e intencionalmente, em relação ao que criais na vossa realidade física.

À medida que avançais neste século, no começo deste novo milénio, estais objectivamente a inserir esta mudança da consciência na vossa realidade física, e ela está a ser inserida simplesmente pela acção da consciência, e pela participação individual e colectiva que tendes na expansão da consciência e na abertura da percepção para com a realidade da consciência e a forma como é manipulada.

Nessa medida, empreendeis uma enorme proeza ao alterardes a vossa realidade física inteira, por que à medida que continuais com essa acção de inserção dessa mudança de consciência na vossa realidade, alterais a expressão das vossas sociedades, dos vossos governos, das interacções que tendes com nações e culturas, a da expressão que adoptais do intercâmbio monetário e da moeda – TODA a vossa realidade está a ser redefinida.
A ênfase está a passar, literalmente, daquela outorgada às autoridades e a certos indivíduos como dirigentes de massas e de grupos de indivíduos, para a expressão da realidade dirigida pelo indivíduo. Essa ênfase está a deslocar-se para a expressão de vos focardes a atenção e a valorização, e do reconhecimento da dignidade e das capacidades que o indivíduo possui.

Vireis a dirigir a vossa realidade, tanto individual como propositadamente, de uma maneira objectiva, em vez de vos permitirdes receber ditames da parte das crenças das massas ou das figuras de autoridade que implementastes anteriormente como os vossos exemplos ou dirigentes.

Nessa medida, concedeis a vós próprios uma tremenda liberdade e novas oportunidades de explorardes esta dimensão física e daquilo que podeis criar nesta dimensão física de um modo muito mais amplo, permitindo-vos avançar no âmbito da consciência sem restrições, mas dando continuidade ao plano ou desígnio desta dimensão física particular.
Será esta uma apresentação concisa de uma explicação?

RON:  Adorei-a! 

ELIAS:  Ah ah ah!  Deverei atribuir a mim próprio um ponto?  Ah ah ah ah ah! (A rir) 

RON:  Toda a gente tem que brincar! 

ELIAS:  Precisamente! (A rir) E é igualmente muito encorajado a isso! Posso dizer-te, conforme já o fiz inúmeras vezes, nesta dimensão física adoptais um ar demasiado grave! (A rir)

RON:  Só tinha mais uma pergunta a fazer. 

ELIAS:  Muito bem, meu amigo. 

RON:  Poderias, em vinte cinco palavras ou menos, fazer um sumário dos últimos seis anos?

ELIAS:  (A rir)  Uma aventura e tanto! 

RON:  Suficientemente bom! 

ELIAS:  Ah ah ah! 

RON:  Obrigado, Elias. 

ELIAS:  E vai continuar a ser, meus amigos! (A rir) 

RON:  Não tenho a menor dúvida. 

ELIAS:  A vós ambos, na antecipação do nosso próximo encontro, adoptando como sempre uma enorme jovialidade, ah ah! E devo neste dia estender-vos, com uma enorme afeição a ambos, um au revoir.

RON:  Obrigado. 

Nota:  Tempo de partida não apresentado. 

© 2001  Vicki Pendley/Mary Ennis, Todos os Direitos Reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

O MATERIAL ELIAS